• Marcello Veríssimo

    A decisão do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) de suspender as operações no Porto de São Sebastião, nesta segunda-feira (8), foi mantida em sigilo pelas autoridades. De acordo com o Ibama, existiriam “irregularidades” que precisam ser resolvidas no porto.

    O Ibama não diz quais são essas irregularidades e nem quais penalidades, ou detalhes sobre o que levou à interdição. A reportagem do JDL procurou o órgão para saber detalhes da decisão, mas não obteve resposta.

    O que se sabe até agora é que a operação está proibida para a atracação de navios, operações e movimentações logísticas com caminhões e guindastes.

    A Cia Dicas de São Sebastião divulgou uma nota à imprensa em que diz estar em “tratativas com o Ibama e vem adotando todas as medidas necessárias a fim de atender as exigências do órgão e restabelecer os serviços de forma integral para restabelecer os serviços de forma plena”.

    A reportagem do JDL conversou com trabalhadores do Porto de São Sebastião nesta quarta-feira (10) que só concordaram em conceder entrevista sob anonimato. Eles disseram que a decisão do Ibama foi motivada pelo não cumprimento de “condicionantes do setor ambiental”. “Ações que sempre foram tomadas pela Cia Docas, mas que infelizmente de muitos avisos, multas e ofícios o Ibama resolveu suspender a licença operacional do Porto”.

    Na prática, a decisão do Ibama impede que operações como o embarque e desembarque de mercadorias, por exemplo, sejam realizadas no cais do Porto. “Não movimenta 1 quilo de carne”, disseram os trabalhadores.

    Ainda segundo o comunicado oficial da Cia Docas, nos próximos dias, o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Neto, irá se reunir com representantes do Ibama para avançar nas negociações. Para os trabalhadores, essa reunião deve acontecer nesta quinta-feira (11). “Foi um susto. Esperamos que até sexta possamos voltar ao trabalho”.

    Os trabalhadores ainda lembram que, apesar do susto, e de ser uma “situação muito delicada” o Porto de São Sebastião não é o único do país que passa por este tipo de crise. Citam como exemplo o Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro, que também já teve sua licença operacional suspensa.

    One thought on “Mantida sob sigilo, decisão do Ibama em suspender licença do Porto de São Sebastião pode ser definida hoje”
    1. Essa é a balela da história de gestor técnico. O presidente da Cia Docas chama-se Paulo Oda. Ele veio do mercado financeiro, por indicação política.
      Não é possível, deixar um porto parar, por descumprimento de exigências do Ibama.
      Será que não tiveram tempo de adequar? Pra haver a suspensão, o Ibama deve ter notificado várias vezes.
      Enfim, indicação política é isso.

      Não podemos cair na falácia do tal gestor…todos são iguais.
      E se privatizar piora. Porque além da figura controversa do “gestor”, o estado perde um ativo importante.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.