• Marcello Veríssimo

    Começa daqui a pouco, a partir das 15h, o leilão da Ilha da Almada, em Ubatuba, que durante algumas semanas ganhou repercussão nacional na imprensa de todo o país. Apesar de todo o sucesso do anuncio, até o meio da manhã desta terça-feira (30), nenhum lance ainda havia sido registrado, de acordo com o sistema leiloeiro. Desde o anúncio, o sistema recebeu mais de 10 mil visitas.

    O lance mínimo inicial é de R$ 23 milhões e as propostas podem ser enviadas até o próximo dia 2 de setembro. O novo proprietário privilegiado, que arrematar a ilha, terá uma mansão exclusiva e uma praia só para ele. O leilão despertou polêmica e dúvida nas redes sociais, com comentários dizendo que na realidade a ilha leiloada se chama Ilha dos Porcos e não da Almada.

    Não importa o nome, mas quem arrematá-la terá um verdadeiro paraíso sob seus pés. São 188 mil metros em uma área de mata preservada, com visão para a costa de Ubatuba. Para chegar na ilha só de barco, a partir da praia do Engenho.

    Pelas regras do leilão, o pagamento deve ser feito em até 24h após a conclusão da disputa. A oferta é de uma cessão onerosa, ou seja, que cede o uso da área ao proprietário. O local pertence à Marinha do Brasil. A Marinha só pode pedir o imóvel de volta em caso de inadimplência ou guerra.

    Quem arrematar a ilha leva ainda uma mansão de 757 metros quadrados, para passar os finais de semana no litoral. O imóvel foi construído na década de 1990. São nove suítes e sala de estar com seis ambientes, com móveis também inclusos no pacote.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.