• Marcello Veríssimo

    A equipe do Centro de Reabilitação e Despetrolização do Instituto Argonauta (CRD) devolveu mais um animal à natureza, na tarde desta quinta-feira (1). Desta vez, trata-se de um Biguá, que foi solto na praia do Perequê-Açu, em Ubatuba.

    A ave marinha foi resgatada no último dia 22 de agosto pelo técnico Vinícius Damasceno, e recebeu os primeiros cuidados na Unidade de Estabilização (UE). Quando foi resgatado, pela equipe do instituto que executa o Programa de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, o pássaro apresentava lesões em uma das asas, nas patas e no bico. “No primeiro atendimento foram observadas lesões em pele, na asa direita, no membro inferior direito e ao lado direito do bico”, informou o Instituto Argonauta.

    De acordo com o Argonauta, o animal respondeu muito bem ao tratamento e no dia 25 de agosto, dois dias antes da soltura, foi transferida para o Centro de Reabilitação. Lá, passou por duas avaliações clínicas, além de exames laboratoriais e de imagem.

    A evolução do Biguá no tratamento e sua força de vontade para viver foram determinantes para que ele estivesse apto a voltar ao seu habitat.

    O Biguá é considerado uma espécie de ave aquática, também conhecida como corvo-marinho, que mergulha para caçar peixes, seu principal alimento. É chamado de corvo por possuir uma plumagem totalmente preta. Para facilitar seu mergulho, suas penas ficam completamente encharcadas, assim os especialistas dizem que elimina o ar que existe entre elas. Para secar o corpo é comum vê-lo pousado com as asas completamente abertas ao vento.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.