• Marcello Veríssimo

    O bispo diocesano do Litoral Norte, Dom José Carlos Chacorowski, da Diocese de Caraguatatuba, encontrou o Papa Francisco, em Roma, na Itália, na última sexta-feira (23). Além de Dom José, outros 24 bispos e um padre administrador do Regional Sul 1 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) também participaram do encontro que aconteceu no Vaticano, após seis dias de peregrinação.

    O momento especial com o Papa Francisco foi o ponto alto da visita “Ad Limina Apostolorum” que começou no início da semana passada para o episcopado das províncias eclesiásticas de Aparecida, São Paulo e Sorocaba.

    O encontro com Francisco, que durou aproximadamente duas horas, vinha sendo adiado nos últimos dois anos por causa da pandemia da Covid-19. De acordo com a Diocese de Caraguatatuba, a audiência foi marcada pelo diálogo sobre os principais temas atuais da igreja e da sociedade.

    O Papa Francisco instruiu os bispos no caminho da comunhão e do acompanhamento do rebanho paulista: “a proximidade é o estilo de Deus. Não se pode ser pastor sem estar próximo”, disse o pontífice.

    O bispo diocesano de Guarulhos, Dom Edmilson Amador Caetano, disse que o encontro com o Papa Francisco foi uma oportunidade para confirmar a fé e pelo qual estão unidos no ministério episcopal. “Nesta comunhão está todo o fundamento da colegialidade apostólica e também da sinodalidade que estamos vivendo”, disse Sim Edmilson, que também é vice-presidente do Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

    O cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano de São Paulo, disse que a comunhão eclesial, que foi manifestada de forma particular no encontro dos bispos paulistas com o Papa Francisco mostra que a igreja é mais do que uma organização bem estruturada, com doutrinas e leis bem elaboradas. “É a comunidade dos discípulos, testemunhas e missionários de Jesus Cristo e do seu Evangelho no mundo. Ela é formada de pessoas, unidas pelos laços da fé comum e da comunhão com aqueles que representam e carregam a responsabilidade maior pela vida e a missão dessa mesma Igreja”, disse o cardeal. “O Papa representa a comunhão universal da fé da Igreja”.

    Nesta segunda-feira (26) começa a Visita do episcopado das províncias de Botucatu, Campinas e Ribeirão Preto.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.