• Marcello Veríssimo

    Faltando poucos dias para as eleições, o governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), vai para o tudo ou nada com relação aos problemas na segurança pública da região. De acordo com o governador, o novo modelo é uma espécie de choque de gestão, com intervenção direta nas forças de segurança, entre elas a troca de comando nas polícias em cidades que compõem a Região Metropolitana Vale do Paraíba.

    Além disso, também são realizadas operações nas divisas com os estados de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, que são utilizadas como rotas conhecidas dos criminosos, principalmente, para o tráfico de drogas.

    Rodrigo Garcia (PSDB) assumiu o Palácio dos Bandeirantes em abril deste ano depois que João Dória renunciou ao cargo para concorrer a
    Presidência da República, mas o tucano acabou desistindo da vida pública e hoje vive exilado fora do país.

    As ações têm como objetivo principal reduzir a escalada de violência registrada em cidades da região, que segundo especialistas em segurança pública vem se tornando o maior desafio para o atual e o próximo governador de São Paulo.

    Caraguatatuba integra a lista das 10 cidades com até 100 mil habitantes mais violentas de São Paulo. Destas, 6 fazem parte da RMVale, além de Caraguá também estão no ranking da violência Pindamonhangaba, Guaratinguetá e Taubaté.

    O Palácio dos Bandeirantes informou que, para 2023, vai implantar o “Detecta Móvel”, um sistema de filmagem das ações policiais dentro das viaturas para aumentar a eficiência no combate à criminalidade. Além disso, o governador também já autorizou a abertura de um concurso público para contratar mais de 3.500 policiais civis.

    Cidades 

    De acordo com a Secretária de Segurança Pública de São Paulo, Caraguatatuba soma 23 mortes violentas este ano. O município integra o ranking das 10 cidades mais violentas do estado, que até agora somam 203 mortes, sendo 197 vítimas em homicídios e 6 em latrocínios, que é o roubo seguido de morte.

    Além de Caraguá, a taxa de homicídios preocupa também em Ubatuba, segundo a SSP-SP a cidade registrou 17 mortes violentas em 2022.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.