• Marcello Veríssimo

    A PRF (Polícia Rodoviária Federal) lançou nesta segunda-feira (26) uma campanha informativa para orientar os romeiros que se preparam para o período de visitação ao Santuário Nacional, em Aparecida do Norte, no Vale do Paraíba, durante as comemorações do Dia da Padroeira, em 12 de outubro. A campanha também visa orientar os motoristas que utilizam a rodovia Presidente Dutra.

    A expectativa é que neste ano seja esperado um aumento de 60% no número de romeiros caminhando pela rodovia em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com a polícia, em 2021, foram aproximadamente 35 mil peregrinos passando pela Dutra, este ano o número gira em torno de 60 mil peregrinos caminhando pela rodovia a partir dos próximos dias até 12 de outubro.

    Para aumentar a segurança viária, seja durante o dia ou à noite, a PRF aumenta o contingente dos policiais visando aumentar a proteção dos devotos de Nossa Senhora Aparecida.

    A polícia criou uma comissão permanente para tratar esses assuntos referentes à segurança dos peregrinos. De acordo com a PRF, foi feito um mapeamento de todas as áreas sensíveis e feito contato com os coordenadores das grandes romarias que repassam essas informações para os grupos menores e assim por diante.

    A PRF recomenda sempre andar em grupo; nunca um peregrino do lado do outro. Andar sempre em fila indiana; além disso, andar o mais afastado possível da faixa de rolamento; assim como também andar sempre, de preferência, no contra fluxo do trânsito; Evitar caminhadas no período noturno; utilizar sempre roupas claras;

    Evitar ostentar objetos de valores, como celular;
    Ao sentir qualquer desconforto físico, chame ajuda; Em caso de acidente, acione o número 190.

    Litoral Norte – A Diocese de Caraguatatuba informou que 220 romeiros estão inscritos para fazer a Romaria de Nossa Senhora, entre Caraguatatuba e Aparecida do Norte. As inscrições começaram em março e terminaram no mês de julho. São peregrinos de todas as idades, incluindo idosos com mais de 80 anos.

    A saída dos peregrinos acontece no dia 7 de outubro para uma caminhada de três dias, a chegada em Aparecida está prevista para o dia 10. Os romeiros se encontram em frente a Catedral do Divino Espírito Santo, no Indaiá, em Caraguatatuba, a partir das 6h. “Colocamos as bagagens no caminhão, fazemos orações, recebemos orientações e partimos (de carona e ônibus fretado) até a Rodovia dos Tamoios, na rotatória de entrada para o Pouso Alto”, explica o romeiro Tico Rocha, que neste ano completa sua sexta romaria ao Santuário Nacional. “A caminhada começa ali no primeiro dia com destino ao Pouso Altinho”, completa Tico.

    A romaria que sai do Litoral Norte reúne romeiros de diversas cidades, mas principalmente de Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela. O grupo também conta com a participação de romeiros da capital paulista e de São José dos Campos.

    Sob a coordenação de Dona Ilza, Regina, Carla e Fabrício, o grupo “Soldados de Maria”, da Diocese Caraguatatuba realiza sua 19ª Romaria.

    Os romeiros seguem a pé, mas para isso contam com uma boa estrutura. Serão dois caminhões tipo baú, um que leva os mantimentos e outro para levar as bagagens, roupas e colchões. Além disso, a romaria ainda conta com carros de apoio, que são de voluntários, que durante o caminho
    vão oferecer água e frutas aos romeiros. “A romaria também conta com uma van de apoio para transportar aqueles que durante o trajeto
    se machucam ou apresentam alguma dificuldade em determinados trechos”, diz Tico Rocha.

    Roteiro

    Saída no dia 07 de outubro, em torno das 7 horas – trajeto: da Rodovia Tamoios (entrada para o Pouso Alto), até Pouso Altinho
    Dia 08 de outubro: saída a 1h, passando por Natividade da Serra, com parada próxima ao Bairro Gramado, em Redenção da Serra
    Dia 09 de outubro: saída a 1h, com parada no Bairro Monjolinho, região rural entre Taubaté e Pinda.
    Dia 10 de outubro: saída a 1h, com chegada no Santuário de Aparecida, estimada as 18h.

    Fé 

    A fé não escolhe quem segue os seus caminhos, assim também é durante a Romaria rumo ao Santuário Nacional. Tico Rocha conta que, humanamente falando, também é preciso condicionamento físico. “Mas são muitos os casos onde, aqueles que têm mais fé, chegam mais longe. Isso porque, embora fisicamente desgastante, quando se tem Fé, encontram mais forças para continuar”, ele diz. “Uma romaria exige muita espiritualidade, e mexe com o estado psicológico também. Sem isso, sem a espiritualidade, as provações físicas, as bolhas nos pés, chuvas ou alta temperatura etc, podem ser decisivos para esgotar as forças do romeiro e levá-lo a desistir”.
    Mas no geral, segundo o romeiro, todos chegam aos destino, pois ainda que a pessoa inicie a
    trajetória sem tanta espiritualidade, a força e o amparo dos demais integrantes ajudam a superar as dificuldades. “Uma das coisas mais marcantes durante a romaria é a caridade das pessoas que encontramos! Há quem corra para oferecer uma água, um descanso, uma oração, um carinho!”

    Objetivos 

    Os objetivos de cada romeiro são muito diversos, diz Rocha. “Alguns vão pedir uma graça ou “pagar promessa por algum objetivo alcançado”. Há quem vá inicialmente por curiosidade, ou pelo desafio físico. Mas o importante mesmo é registrar que, muitos, a grande maioria, inicia a jornada por um motivo, mas descobrem durante a caminhada o seu verdadeiro propósito”. “São muitos os mistérios, relatos, testemunhos e experiências que levam à reflexão, mudança de atitude. Uma frase que é sempre dita é verdadeira: Você nunca chega em Aparecida sendo o mesmo que iniciou a Romaria!”.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.