• Marcello Veríssimo

    O Júri popular condenou o assassino da turista Cristina Coelho Novaes a 32 anos e 6 meses de prisão, em regime fechado, nesta quinta-feira (6), em Caraguatatuba. F.T.L foi condenado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

    O crime aconteceu no dia 17 de novembro de 2019. De acordo com o Ministério Público, após cometer o assassinato, F. colocou o corpo em um saco plástico, desovou em uma valeta na avenida Prudente de Moraes, região do bairro Poiares, próximo da sua casa, alterou a cena do crime e foi a praia.

    Na época, o laudo do Instituto Médico Legal indicou que a turista foi morta por asfixia, que foi provocada por estrangulamento.

    Morte 

    A morte da turista de São Paulo abalou Caraguatatuba. Era novembro, dias antes da temporada de verão, a cidade estava movimentada e a vítima estava a passeio na casa de parentes.

    De acordo com a polícia, vítima e assassino teriam se conhecido durante um churrasco e usado drogas juntos.

    Desde seu desaparecimento familiares e amigos fizeram diversas postagens nas redes sociais buscando informações sobre seu paradeiro. O crime foi descoberto a partir de imagens de câmeras de segurança.

    Uma destas imagens, que ficou nacionalmente conhecida, mostra F. transportando um carrinho de supermercado pelas ruas, o corpo de Cristina estava dentro do carrinho.

    Para escapar do flagrante, o assassino fugiu de Caraguatatuba e acabou preso pela Polícia Militar, em Paraty, no Rio de Janeiro, enquanto trabalha em um quiosque de praia.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.