• Para reforçar a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo do útero, a Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Saúde intensifica ações na Campanha ‘Outubro Rosa’, para alertar e compartilhar informações com as mulheres, através de palestras, consultas e encaminhamentos para exames.

    Segundo a Secretaria de Saúde, um em cada três casos de câncer pode ser curado se for descoberto logo no início. Muitas pessoas, por medo ou desinformação, evitam o assunto e acabam atrasando o diagnóstico. Por isso, é preciso desfazer crenças sobre o câncer, para que a doença deixe de ser vista como uma sentença de morte ou um mal inevitável e incurável.

    “Alguns tipos de câncer, entre eles o de mama, apresentam sinais e sintomas em suas fases iniciais e detectá-los precocemente traz melhores resultados no tratamento e ajuda a reduzir a mortalidade”, explica o secretário, Gustavo Boher.

    Desde 2019, Caraguatatuba possui um espaço voltado ao atendimento e acolhimento de mulheres. O Centro de Referência da Mulher (Pró-Mulher) concentra em um único local diversas especialidades, como consultas ginecológicas, obstetrícia no pré-natal de alto risco, psicoterapia, nutricionista, assistência social, planejamento familiar, mamografia, densitometria óssea, ultrassonografias de mamas, transvaginal, pélvica e obstétrica, procedimentos ginecológicos como: inserção e retirada de DIU, colposcopia, exerese de pólipo, cauterização química e elétrica, biópsia, entre outros.

    Para marcar a abertura do ‘Outubro Rosa’, no próximo sábado (08), a partir das 9h, o Pró-mulher realiza uma série de atividades. O evento inicia com uma apresentação de Camerata e coffee break para recepcionar as participantes. Em seguida, haverá coleta de preventivo e mamografia para pacientes já agendadas. Às 14h30, a psicóloga do espaço, Jaquelina Teixeira realizará palestra com tema ‘Florindo no Outubro Rosa’, que abordará em como lidar com um diagnóstico de câncer e florescer diante de toda angústia, diante dos desafios vividos no momento.

    Já no dia 14 de outubro (sexta-feira), o Centro realiza às 14h, palestra sobre “Sexo e Sexualidade” – mitos e verdades, para mulheres acima de 50 anos, ministrada pela médica ginecologista e sexóloga, Eveline Novack.

    E no dia 27 (quinta-feira), às 14h30, haverá também no Pró-Mulher, aula de dança e de automaquiagem, aberta ao público. Durante o ‘Outubro Rosa, o espaço continua com ações preventivas de consultas e exames.

    Unidades Básicas de Saúde

    As equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) também promovem diversas atividades de conscientização e coleta de papanicolau e encaminhamentos para exames, se necessário.

    A mamografia é indicada para mulheres a partir de 40 anos de idade e deve ser realizada pelo menos uma vez ao ano. Mulheres a partir dos 60 anos devem fazer o exame a cada dois anos.

    A mamografia não é indicada para mulheres com menos de 40 anos, só se tiver alguma suspeita, pois o exame não consegue mostrar com nitidez toda a mama, por ela ser muito densa. O tecido mamário começa a mudar só a partir dos 40 anos. O que facilita a compreensão do exame e o diagnóstico de possíveis nódulos.

    Cada UBS terá um horário e dia específico para atividades. Para acompanhar toda programação, clique aqui.

    Câncer de mama

    O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor.

    Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a características próprias de cada tumor.

    O câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 2,3 milhões de casos novos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres. As taxas de incidência variam entre as diferentes regiões do planeta, com as maiores taxas nos países desenvolvidos.

    Câncer de colo do útero

    Esse tipo de câncer, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção por alguns tipos de papilomavíurs humano (HPV). A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes.

    Entretanto, em alguns casos ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também Papanicolau), indicado para mulheres acima de 21 anos de idade ou conforme a necessidade.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.