• Marcello Veríssimo

    Uma relação de companheirismo e amizade cruzou os caminhos do artista de rua argentino Leonardo Gaston, 33, com a simpática cadelinha Açaí, uma sem raça definida de aproximadamente 2 anos e 5 meses. A reportagem do JDL conheceu a dupla na área do atracadouro das balsas, neste domingo (23), em Ilhabela.

    Desde 2018 em solo brasileiro, o hermano conta que começou a viagem com sua antiga esposa. De lá pra cá, muitos quilômetros rodados, muita água passando por debaixo da ponte, quando no Rio de Janeiro Açaí encontrou o casal quase sendo atropelada por uma das bicicletas. “Estávamos voltando do Rio e ela surgiu no meio do caminho, em frente a bike, minha esposa quase atropela ela. Tentamos achar a casa que ela fugiu, batemos palmas e uma menina saiu dizendo que podíamos levá-la, pedindo por favor. Ficamos e hoje ele é minha companheira”, diz Gaston. “Primeiro viajei até o Rio com minha ex-esposa, lá nos separamos e continuei a viagem com a cachorrinha”, completa o argentino.

    Entre os estados que ele e Açaí passaram Rio de Janeiro, Pará, Maranhão, Amazonas, Piauí, Ceará, Bahia, entre outros. Leonardo diz que não conta nem por quais cidades passa e nem a quilometragem da viagem. Antes de chegar ao Brasil, Leonardo ainda passou pela Bolívia e Colômbia, até chegar ao Acre, onde conheceu sua antiga esposa.

    Sempre com um sorriso no rosto e com um cartaz explicando um pouco sobre sua jornada, ele diz que vende artesanato, faz malabares no sinal, vende brigadeiros na praia, além disso conta com doações de pessoas que se sensibilizem com sua história. “Minha prioridade é a bike, todo dinheiro que consigo vejo o que precisa arrumar, qual peça precisa trocar. Tudo para que a viagem seja cômoda e confortável”.

    Amizade 

    Leonardo conta que durante o caminho ainda tentou deixar Açaí na casa de um amigo. Mas, segundo ele, o laço de amizade entre ele e o animal já tinha se concretizado. “No terceiro dia meu amigo ligou e disse que ela estava desanimada, não queria sair, comer e eu tive que voltar por ela”.

    O argentino diz que Açaí é uma cachorra tranquila, não dá trabalho e quando eles dormem fora de alguma hospedagem ela é sua guardiã. “Sempre me cuidando, é uma segurança, quando chega alguém estranho perto ela late”.

    Para saber mais e acompanhar as aventuras de Leonardo e Açaí, basta seguir o perfil no Instagram @leoartang. Também é possível ajudá-lo e contribuir com essa jornada por meio do Pix 066441907-07.

    Rumo a Buenos Aires, a capital da Argentina, Leonardo conta que está com saudades da filha e que após chegar em casa pretende passar um tempo com a família. “Quero chegar rápido, ficar com a minha filha, esfriar a cabeça, passar um tempo com a família”, diz Gaston, que depois sonha em repetir a viagem de bicicleta pela Europa.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.