• O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) foi eleito, neste domingo (30), governador de São Paulo. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ele teve 12.611.834 votos, o que equivale 55,34%. O estado é o maior colégio eleitoral do país, com 34,6 milhões de eleitores.

    O candidato do PT, Fernando Haddad, alcançou 10.348.882 do votos, o que corresponde a 44,68%. No primeiro turno, o candidato do Republicanos alcançou 9.881.995 (42,32%) contra 8.337.139 (35,7%) dos votos do principal adversário, o petista Fernando Haddad.

    Tarcísio de Freitas, de 47 anos, é engenheiro civil e militar da reserva. Atuou como ministro de Infraestrutura de Bolsonaro e deixou o cargo para ser candidato a governador de São Paulo neste ano pelo partido Republicanos. Nascido no Rio de Janeiro, Freitas foi diretor do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) no governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

    Apoiado por Bolsonaro, Freitas usou a campanha para apoiar bandeiras do presidente e se apresentar à população. “Vou mostrar quem é o Tarcísio, que não é um cara que nasceu ministro, mas foi ungido ministro, que tem 17 anos de Forças Armadas, já passou um ano na floresta amazônica, dormindo na rede, que esteve no Haiti e que tem sensibilidade e capacidade de realização, candidato do Bolsonaro em São Paulo”, disse.

    Em outubro, durante uma atividade de campanha em Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, uma troca de tiros interrompeu a agenda do candidato. O ex-ministro tomava café com assessores da equipe em uma sala quando escutou um barulho e percebeu que se tratava de uma rajada de tiros. Seguranças da equipe de Tarcísio revidaram os disparos. De acordo com informações da Polícia Militar, uma pessoa morreu e duas foram baleadas.

    Conheça o perfil do candidato eleito

    Tarcísio Gomes de Freitas nasceu no Rio de Janeiro, em 1975. Formado pela Academia Militar das Agulhas Negras em ciências militares e graduado em engenharia pelo IME (Instituto Militar de Engenharia), atuou como engenheiro do Exército. Entre novembro de 2005 e junho de 2006, serviu na Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (Minutah) como chefe de seção técnica da Companhia de Engenharia.

    Após passar pela Controladoria-Geral da União (CGU), pelo Ministério da Infraestrutura, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), atuou na Câmara dos Deputados no cargo de consultor legislativo. Ele foi nomeado ministro da Infraestrutura no governo de Jair Bolsonaro, em 2018, sendo exonerado em março deste ano. À frente do Ministério de Infraestrutura, Freitas costumava registrar as inaugurações de projetos e obras nas redes sociais.

     

    Fonte: R7

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.