• Marcello Veríssimo

    Caminhoneiros de Caraguatatuba organizaram na noite desta segunda-feira (31) uma carreata até a saída da cidade para bloquear a Rodovia dos Tamoios. A manifestação começou por volta das 20h. O grupo saiu da Praça de Eventos no bairro Porto Novo pela orla da praia com destino ao centro e depois se dirigiu ao pé da serra, na descida da rodovia.

    A manifestação no litoral foi organizada por meio de grupos no Whatsapp. De acordo com os seorganizadores, mais de 600 pessoas aderiram ao movimento além dos caminhoneiros. Os caminhoneiros são contrários à eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e se juntam ao movimento nacional que paralisou rodovias em diferentes pontos do país.

    O grupo bloqueou um ponto estratégico da rodovia próximo do supermercado Shibata, embaixo do viaduto nos arredores do terminal rodoviário, impossibilitando o trânsito em ambos os sentidos. Os caminhões também ocuparam a parte de cima do viaduto.

    Durante o protesto, dezenas de pessoas ocuparam a pista, a pé. Eram famílias inteiras, mulheres e crianças, muitas pessoas vestidas com a camisa do Brasil e segurando a bandeira nacional.

    Os manifestantes pedem intervenção militar no país e a queda de Lula. Os primeiros efeitos da paralisação nas estradas já era sentido nos postos de gasolina na noite desta segunda-feira, em São Sebastião e Caraguá, que estavam sem combustível nas bombas.

    A Polícia Militar e a Polícia Rodoviária não impediram a manifestação dos cidadãos. Durante a noite, a reportagem do JDL recebeu relatos de paralisação também nas rodovias em Ubatuba.

    A Rodovia dos Tamoios permaneceu bloqueada por horas durante o período da noite e também de madrugada. De acordo com os manifestantes, durante o movimento só foi aberta exceção aos motoboys, veículos de emergência e alguns carros no sentido litoral.

    Ainda na noite de ontem, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Polícia Rodoviária Federal e as polícias militares dos estados tomem ações imediatas para desobstrução de vias ocupadas ilegalmente.

    O ministro também estipulou para o diretor da PRF, Silvinei Vasques, em caso de descumprimento da ordem, multa de R$ 100 mil por hora e eventual afastamento do cargo.

    A Rodovia dos Tamoios ainda segue bloqueada desde o início da manhã desta terça-feira (1º). Em grupos de Whatsapp da região, motoristas relatam que não conseguem passar para prosseguir viagem rumo a São Paulo e São José dos Campos.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.