Os alunos do 1º ano C, da Escola Municipal Prefeito Eurípedes da Silva Ferreira, em Ilhabela, se habituaram a levar as sacolas viajantes para casa, sempre com uma nova história pronta para ser explorada.

Desde o início do ano, a professora Lenice Garcêz, iniciou um trabalho multidisciplinar envolvendo a leitura com variedades de histórias e sempre com reflexões para os pequenos estudantes em fase de alfabetização.

A professora conta que nas rodas de conversa oferecia histórias lidas e também gravadas com a sua própria voz, além da leitura de imagem com criação livre e variedades de gêneros como estratégias para que os alunos tivessem prazer pelo mundo leitor.

Para envolver as famílias, surgiram as sacolas viajantes. “No quarto bimestre a leitura e a escrita se consolidam e as crianças me enchem de orgulho. A sacola viajante vai com eles para que mais pessoas possam ajudar nesse processo e suas casas também sejam referência de espaço leitor”, enfatiza a professora.

Dentro das sacolas, além dos livros, também são enviados cadernos para registros livres da família e uma caixa de lápis de cor. O objetivo é incentivar uma leitura por prazer e não por obrigação tanto para os alunos, como para as famílias que se envolvem. “Ler para uma criança é fazer com que viajem por diversos lugares e agora é ainda melhor porque a leitura é deles”, comemora a docente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *