Marcello Veríssimo

A Polícia Militar, em Caraguatatuba, desmantelou operações do tráfico de drogas durante esta quinta-feira (8) na cidade. Os flagrantes são da Força Tática e da ROCAM (Ronda Ostensivas com Apoio de Motocicletas) e aconteceram nos bairros Indaiá e Rio do Ouro.

De acordo com a polícia, a primeira ocorrência aconteceu por volta das 16h durante patrulhamento na avenida Rio Grande do Norte. Os policiais desconfiaram de um automóvel Ford/Ka dando voz de parada. A polícia informou que, na revista só veículos, foram localizadas uma mochila cheia de drogas e no porta luvas havia porções de maconha soltas.

A dupla de criminosos, de 17 e 22 anos, confessou aos policiais que ainda tinha mais drogas escondidas dentro de um saco de lixo escondido no guarda-roupa na casa do acusado de 22 anos.

A polícia informou que nesta ocorrência foram apreendidos, 03 telefones celulares, 01 balança digital, 02 munições calibre 38, 02 calibre 40, 1.387 eppendorfs vazios, que seriam utilizados para embalar os entorpecentes. De acordo com a polícia, também foram apreendidos outros 119 eppendorfs de cocaína, 15 papelotes a vácuo de cocaína, 19 buchas de maconha, 03 pedras de crack, R$ 15 e o veículo.

Na outra ocorrência, já no bairro Rio do Ouro, por volta 22h, os policiais receberam uma denúncia anônima sobre movimentação do tráfico de drogas na rua Magno de Jesus Barbosa. Para não chamar atenção dos traficantes, os militares chegaram a pé e surpreenderam os dois suspeitos que estavam no local, conhecido como uma biqueira na região.

A polícia informou que um deles tentou resistir à prisão iniciando a briga com os policiais. Mas foi contido e preso. De acordo com a PM, foram
apreendidos uma pochete e uma mochila que eram utilizadas como depósito pelos homens, que continha 01 telefone celular, 1.016 eppendorfs de cocaína, 152 porções a vácuo de cocaína, 08 buchas de maconha, 163 pedras de crack e R$ 150 em dinheiro.

As ocorrências foram registradas na delegacia da cidade e os quatro homens foram recolhidos e estão à disposição da justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *