Marcello Veríssimo

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) divulgou na última sexta-feira (30) o ranking das praias mais poluídas do ano na região.

Em primeiro lugar, a praia de São Francisco, na costa norte de São Sebastião, permaneceu imprópria durante 36 semanas das 52 em que foi monitorada. O levantamento leva em conta as estatísticas do monitoramento feito pela companhia que classifica semanalmente a balneabilidade das praias.

De acordo com a Cetesb, no ano passado, a praia do Itaguá, na altura da avenida Leovegildo, que também é conhecida tradicionalmente por ser imprópria, foi a praia mais poluída do Litoral Norte.

A Cetesb monitora 158 praias em 175 pontos de amostragem, sendo 91 praias com 98 pontos de amostragem que são coletadas sempre aos finais de semana.

O boletim de balneabilidade das praias é divulgado semanalmente pela Cetesb, que demarca as praias impróprias com bandeira vermelha e as em boas condições com a bandeira verde.

Na avaliação da Cetesb, a segunda praia que permaneceu mais tempo poluída foi Perequê-Mirim, em Ubatuba, estando imprópria ao banho de mar por 31 semanas. Na sequência, de acordo com a Cetesb, Itaguá, em 30 semanas.

A praia da Armação, em Ilhabela, esteve imprópria por 24 semanas em 2022, seguida por Itaquanduba durante 20 semanas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *