Marcello Veríssimo

O professor de matemática Fábio Aparecido, 50, de Jacareí, no Vale do Paraíba, é o criador do “Gondol! O jogo da permutação, que foi lançado recentemente com o objetivo de ajudar os alunos da Escola Técnica Estadual (Etec) Cônego José Bento a superar as dificuldades na disciplina de forma dinâmica e fácil.

Uma ideia simples, que na era da internet pode até parecer de outros tempos. Mas além de inovador, o jogo também estimula o que nenhum dispositivo eletrônico com todos os seus recursos consegue: faz as crianças pensarem, ensina, diverte e mostra que a matemática não é subjetiva. “A ideia é trabalhar atividades que envolvam quatro habilidades: de leitura, interpretação, concentração e raciocínio lógico”.
“Quando foi em outubro do ano passado eu participei de uma feira literária de Jacareí. E levei o jogo na intenção de apresentar para o público mais adulto. Na feira foi a grande atração com as crianças a partir de 7 anos de idade” explica o professor.

O tabuleiro é realmente atemporal e conquistou os alunos, principalmente aqueles que estão ingressando no ensino médio e possuem dificuldades em matemática. Também promove a interação e pode ser jogado individualmente, em dupla ou trio.

Até agora já são cerca de 100 escolas públicas e particulares do país que estão implementando o uso do Gondol em sua grade curricular. “Gondol significa a palavra pensar em húngaro e permutação significa trocar, pelo fato da movimentação das tampinhas de um até nove”, diz o criador do jogo.

O professor explica que o projeto trabalha com números de um a nove, com a soma de linhas e colunas. Ele diz que para cada desafio podem existir diversas soluções, de uma até 20. “Ou seja, o número da primeira linha ou coluna, devem ser a soma das tampinhas no final”.

Além das escolas, o tabuleiro também vem sendo utilizado por clínicas de psicopedagogias no auxílio do tratamento dos pacientes.

O professor Fábio conversou com a reportagem do JDL nesta segunda-feira e disse estar muito feliz com o sucesso do jogo entre os alunos. “Estou muito feliz com o resultado e espero que este jogo seja aplicado em todas as escolas no nosso país e quem sabe no mundo”, diz Fábio, que resolveu apostar na sua criação após o incentivo da esposa. “A minha esposa então me disse para tentar compartilhar com outros professores e escolas”.

E é justamente o que está acontecendo. Agora, o professor Fábio Aparecido quer fazer com que o Gondol chegue até as escolas do Litoral Norte. “As pessoas que estão jogando estão falando que ele é o novo concorrente do Sudoku jogo Japonês”.

Lecionando na ETEC há 19 anos, o professor trabalhava o sudoku com os alunos, porém, chegou um momento em que o jogo não era mais atrativo aos estudantes. Foi aí que o jogo virou e ele lembra que começou a rascunhar as ideias do jogo, mas acabou parando momentaneamente em razão de outros projetos.

Pandemia

Mas com o início da pandemia da Covid-19 e com o advento das aulas online, Fábio percebeu que os alunos estavam desmotivados e resolveu resgatar o projeto que tinha iniciado anos atrás. “Comecei a aplicá-lo nas aulas online, pedindo para os alunos montarem o tabuleiro dentro da possibilidade deles. Eles acabaram gostando e assim que retornou o presencial o projeto permaneceu”, ele conta.

Outra curiosidade sobre o Gondol é que ele também contribui com o chamado objetivo de desenvolvimento sustentável .”O jogo também tem um desenvolvimento sustentável. Como muitas vezes as tampinhas não são reaproveitadas, pensei em algo para tornar úteis e passei a enumerá-las de um até nove com caneta permanente e utilizá-las dentro do jogo”.

Para quem deseja aprender a fazer o tabuleiro, entender melhor a dinâmica do jogo ou tem interesse em replicá-lo em sala de aula, o professor disponibiliza um passo a passo no youtube e também se oferece para tirar dúvidas pelas redes sociais.

Para saber mais e falar com o professor, basta seguir o seu perfil no Instagram @prof.fabioaparecido ou acessar o canal Explica Professor! Matemática no YouTube.

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *