Obras das casas para desabrigados pela chuva começam na próxima quarta (21) na Baleia Verde

WhatsApp Image 2023-06-20 at 07.24.00

Marcello Veríssimo

O Governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (19) que vai começar a montagem de 518 moradias sustentáveis no bairro Baleia Verde, na costa sul do município, destinadas a 704 famílias desabrigadas pelas chuvas do início deste ano, utilizando estruturas pré-moldadas. Com o avanço das obras de terraplanagem e fundações, que começaram em março, o projeto entra agora na fase de instalação das edificações.

O sistema irá permitir a entrega dos imóveis em curto prazo e também reduzir impactos ambientais.O empreendimento contratado pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) está sob responsabilidade da construtora Tecverde, que fabrica os módulos no Paraná.

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) visitou a fábrica ao lado do secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Branco, e do presidente da CDHU, Reinaldo Iapequino, há um mês. Na ocasião, o governador disse que a fábrica possui uma tecnologia de construção industrializada. “Vamos usar em São Sebastião. Quem perdeu tudo tem muita pressa, e essa tecnologia reduz significativamente o tempo das obras”, disse o governador.

Conhecido como “wood frame”, o sistema empregado na construção da Baleia Verde permite que prédios com quatro pavimentos e 16 apartamentos sejam erguidos em poucas semanas. De acordo com o governo, os módulos saem prontos da fábrica, já com acabamento e instalações elétricas e hidráulicas.

A tecnologia “wood frame” é baseada em um sistema industrializado de produção de casas e apartamentos de forma rápida e ecológica, que requer menos mão-de-obra e reduz a produção de resíduos em até 85% na comparação a construções convencionais.

Investimento – o investimento nas novas moradias da Baleia Verde está na ordem de R$72 milhões. Pelo projeto, serão dois conjuntos habitacionais divididos em dois terrenos com aproximadamente 40 mil m², com 30 edifícios de quatro pavimentos, sendo quatro apartamentos de 41 m² por andar.

O governo estadual informou que ainda haverá outras 20 unidades térreas e 18 moradias para pessoas com deficiência, além de quatro centros de apoio ao condomínio.

A previsão é concluir todos os empreendimentos até novembro, em um investimento total de R$ 210 milhões.

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias