Marcello Veríssimo

 

Falta pouco! Junto com as centenas de milhares de turistas que frequentam o Litoral Norte nos meses de verão também chegam os problemas em diferentes áreas de subsistência.

A segurança é uma das áreas que mais preocupa, principalmente em Caraguatatuba, considerada pelas estatísticas da SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) a mais violenta da região.

O comando da PM se reuniu nesta quinta-feira (9) com autoridades públicas da administração municipal para definir as estratégias a serem adotadas durante a Operação Verão 2023/2024.

As ações foram definidas numa reunião entre a comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar do Interior (Litoral Norte), Tenente-Coronel Angélica Alves, o comandante da 2ª Cia da Polícia Militar de Caraguatatuba, Capitão PM Eduardo Oliveira, além do secretário de Mobilidade Urbana e Proteção ao Cidadão, Marcel Giorgeti.

Entre as ações previstas que foram divulgadas, estão bloqueios, operações especiais de fiscalização, além da presença de viaturas com telemetria veicular em pontos estratégicos da cidade.

De acordo com a polícia, uma das novidades será a Sala de Operações da Polícia Militar, que vai se conectar às câmeras de monitoramento do COI (Centro de Operações de Inteligência) da Prefeitura de Caraguatatuba para monitorar a cidade e os locais de grande aglomeração de pessoas.

O lançamento da Operação Verão da Polícia Militar acontece no dia 18 de dezembro e Caraguatatuba deve receber o reforço de pelo menos 230 policiais militares da infantaria.

A Tenente-Coronel Angélica Alves disse que a união das forças policiais junto a equipe da Prefeitura de Caraguatatuba será fundamental para garantir a segurança de moradores e turistas.

Criminalidade

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo aponta Caraguatatuba como a cidade com maior índice de ocorrências criminais entre os quatro municípios que compõem a região.

De acordo com a SSP-SP, o Litoral Norte registrou no ano 43 homicídios e 57 tentativas, sendo que somente em Caraguatatuba foram 24 casos de morte violenta e 25 tentativas de homicídio.

Outros números que chamam atenção nas estatísticas são os casos de estupro que, em Caraguatatuba, entre janeiro e setembro foram 65 e na região 129. Os roubos nos quatro municípios foram 623, enquanto somente em Caraguatatuba, 266.

Para se ter uma ideia, no mesmo período, somente os homicídios, em Ubatuba foram 9; São Sebastião foram seis e Ilhabela apenas dois registros de morte violenta.

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *