Marcello Veríssimo

Os municípios do Litoral Norte estão com 12 praias impróprias para o banho de mar neste fim de semana. A tendência é que durante o verão a balneabilidade piore na região com mais praias poluídas.

De acordo com o boletim de balneabilidade das praias, divulgado nesta quinta-feira (14) pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), nesta semana o número de praias com bandeira vermelha aumentou em relação ao fim de semana passado, quando 11 locais estavam impróprios.

De acordo com a Cetesb, o ranking das praias poluídas ficou assim: Ubatuba com seis, Ilhabela com três, Caraguatatuba, duas e São Sebastião, com apenas uma praia.

Em Ubatuba, são elas: Itamambuca no trecho em frente ao rio, Itaguá, Iperoig, Perequê-Mirim, Lázaro e a Praia Dura.

Em São Sebastião, apenas a praia São Francisco segue imprópria.

De acordo com a Cetesb, em Caraguatatuba a Praia do Capricórnio, na região norte aparece pela primeira vez no rol das poluídas. Além dela, a Tabatinga, no trecho em frente ao rio, também está com bandeira vermelha.

Já em Ilhabela, estão com bandeira vermelha as praias Perequê, Itaguaçu e Itaquanduba.

A gerente da Cetesb no setor de qualidade de águas litorâneas da Cetesb, Claudia Lamparelli explica que o programa de balneabilidade da companhia existe há 50 anos.“Atualmente, são avaliados 175 pontos no litoral do Estado de São Paulo, desde Ubatuba até Cananéia”.

Lamparelli disse que os técnicos da companhia percorrem os pontos das praias analisadas semanalmente para coletar amostras de água do mar. “Essas amostras são levadas aos laboratórios da Cetesb, onde serão realizadas as análises microbiológicas, para fazer a contagem de bactérias fecais presentes nas águas. A quantidade dessas bactérias vai definir a classificação da praia”.

De acordo com a gerente de águas litorâneas da Cetesb, a qualidade das praias depende de vários fatores, como a ocupação urbana e a estrutura de saneamento básico dos municípios. “Mas no verão o excesso de turistas pode sobrecarregar esses sistemas. Além disso, as chuvas típicas dessa estação que levam detritos e poluição pelos rios até o mar, também podem causar um aumento do número de praias impróprias”.

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *