Marcello Veríssimo

Devem prosseguir nesta terça-feira (2) as buscas ao helicóptero Robinson R44, que desapareceu neste domingo (31), véspera de Réveillon, após sair do Campo de Marte na capital paulista a caminho de Ilhabela.

Estavam na aeronave alucina Rodzewics, 45, a filha dela, Letícia Ayumi Rodzewics, 20, e Rafael Torres, amigo da família que fez o convite para o passeio.

A aeronave decolou do Campo de Marte, em São Paulo, com destino a Ilhabela no início da tarde do último domingo.

O último contato do piloto com a torre de controle no Campo de Marte aconteceu às 15h10. Depois disso, o Robinson sumiu dos radares.

No momento do desaparecimento havia muita neblina. De acordo com as autoridades, o último contato aconteceu quando a aeronave sobrevoava a Serra do Mar, entre Salesópolis e Caraguatatuba.

Letícia mandou uma mensagem para o namorado minutos antes do helicóptero desaparecer. “Tá perigoso. Muita neblina, estou voltando”, disse Letícia. Um vídeo que a família recebeu mostra a neblina no momento do desaparecimento.

O helicóptero pertence a uma empresa de táxi aéreo. Familiares das vítimas disseram aos jornalistas que mãe e filha pretendiam aproveitar o passeio até a ilha

De acordo com o que foi noticiado pela imprensa, Rafael era amigo do piloto e convidou Luciana e a filha para o passeio, que não teria sido contratado, mas sim um passeio entre amigos.

A Força Aérea Brasileira não divulgou a identidade do piloto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *