Ilhabela é famosa por ter algumas das praias mais bonitas do Brasil, vegetação exuberante e cachoeiras para todos os gostos. Todos esses atrativos costumam estar associados no imaginário dos visitantes a um belo dia de sol e calor. Contudo, nem sempre a condição climática ajuda.

Em casos de dias de chuva ou tempo nublado, a cidade oferece programas culturais que garantem uma viagem enriquecedora. Portanto, é possível passar um fim de semana inteiro sem botar o pé na praia e voltar para casa repleto de história, curiosidades e assuntos interessantes para contar aos amigos e familiares.

Aliás, você sabia que Ilhabela possuí o maior naufrágio do Brasil, o transatlântico Príncipe das Astúrias, cuja proporção do desastre faz com que seja considerado o Titanic brasileiro, e que o município também já foi destino de piratas, que tinham no arquipélago seu porto seguro para ataques na costa brasileira?

Museu Náutico

Essa e outras estórias podem ser conferidas no Museu Náutico de Ilhabela, que possuí um acervo de peças recuperadas de alguns dos 16 naufrágios confirmados no arquipélago.

Entre eles está o Príncipe das Astúrias, luxuoso navio espanhol de transporte de passageiros e de carga, que possuía casco duplo, assim como o famoso Titanic. O navio naufragou em menos de cinco minutos, uma tragédia que vitimou cerca de 400 pessoas e acredita-se que este número possa ser ainda maior, já que se supõe que havia passageiros clandestinos a bordo.

O local possui visitas monitoradas por guias turísticos culturais, que conhecem cada uma das personalidades e das muitas histórias que envolvem os naufrágios ao redor da cidade e vão te mostrar cada detalhe do museu.

O Museu Náutico é aberto para visitação todos os dias das 9h às 22h com entrada gratuita. Está localizado na Vila (Centro Histórico), no prédio da antiga cadeia e fórum.

Passado Colonial

A vida dos habitantes de Ilhabela durante período colonial e a atividade econômica durante o ciclo da cana são os grandes destaques do Parque Fazenda Engenho D’Água, antiga fazenda de cana de açúcar, agora mantida pela Prefeitura.

O espaço conta com guias do próprio parque que explicam cada detalhe da história da fazenda. Os visitantes descobrem um pouco do passado de produtores agrícolas, de fabricantes de cachaça do município, e os diversos ciclos econômicos que desencadearam movimentos de emigração e imigração ao longo dos séculos, até o repovoamento mais recente e intenso das últimas décadas.

No final do passeio, não deixe de provar o café caiçara no café da Fazenda. A bebida é adoçada com garapa, uma antiga tradição dos moradores locais e traz um sabor único. Alunos assistidos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) ficam responsáveis pela produção de brigadeiros e biscoitos para acompanhar o “carro chefe” do estabelecimento

Veículos antigos trazidos pela última família proprietária do espaço também estão expostos no café. Uma curiosidade de quem visita é de como estes veículos foram transportados para a cidade quando sequer existiam as balsas.

As visitas no Parque Fazenda Engenho D’Água são gratuitas e podem ser realizadas de segunda a domingo e feriados, das 10h às 18h, de outubro a março. Já de abril a setembro o funcionamento é das 9h às 17h.

Museu da Eletricidade

O museu, localizado na antiga estação hidroelétrica, conta um pouco da história de como foi a chegada da energia na cidade e a evolução do sistema elétrico desde então, até chegar nos cabos submarinos que atualmente fornecem a energia que é consumida pelos moradores.

Aproveite e visite também o Viveiro Municipal Aroeira, que fica ao lado do museu e é especializado no cultivo de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, que são utilizadas pelo munícipio em ações de reflorestamento e conscientização ambiental.

O Museu da Eletricidade fica localizado na rua José Bonifácio s/n, na antiga Cesp, e é aberto a visitação pública todos os dias da semana, das 9h às 18h.

Centro Cultural Waldemar Belisário

O local possui um salão de exposição, com obras de arte durante o ano inteiro, uma sala de congada com estátua de congueiros em tamanho real, que contam um pouco desta história cultural da cidade, e a sala Waldemar Belisário, homenagem ao pintor brasileiro que dá nome ao museu.

O Centro Cultural tem ainda o “Cine Villa Bella”, cinema com entrada franca e diversão garantida para toda a família, e abriga eventos culturais durante o ano como a FLAI – Feira Literária do Arquipélago de Ilhabela, entre outros.

O Centro Cultural Waldemar Belisário está localizado na Vila (Centro Histórico) e abre de segunda a quinta-feira, das 9h às 20h. Já nos finais de semana, de sexta-feira a domingo, e nos feriados, o funcionamento é das 9h às 21h.

Programação Anual Variada

Faça chuva ou sol, a programação cultural e esportiva de Ilhabela é sempre intensa. Praticamente todos os finais de semana são repletos de atrações gratuitas para turistas e moradores. Para ficar inteirado sobre todos os eventos, e programar a melhor data a fim de se divertir no arquipélago, é só acessar o site turismoilhabela.com e acessar o tópico “Calendário de Eventos”.

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *