Dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) aponta que do dia 1º a 24 de janeiro choveu 297,51 milímetros. Esse volume é acima do previsto para todo o mês, 246,2 mm, e a média geral de 280,1 mm. Somente na Vila Sahy, na Costa Sul, o acumulado nas últimas 72 horas foi de 85,4 mm. No município, o acumulado neste período foi de 155,3 mm.

Os pluviômetros dos bairros Paúba, Boiçucanga, Boiçucanga 2, Toque-Toque Pequeno, Cambury, Maresias, Praia das Cigarras Juquehy 2 e Morro do Abrigo registraram mais de 100 mm e chuvas em 72h.

As chuvas de ontem deixaram cinco famílias desabrigadas, três em Toque-Toque Pequeno, abrigadas na sede da Associação de Moradores de Toque-Toque Pequeno (Sapeque) e uma na Escola Municipal Henrique Tavares de Jesus, em Barra do Sahy, que saiu na manhã desta quinta-feira (25). Outra família da Vila Sahy – mãe e duas filhas – foi para casa de parentes perto da escola.

As equipes da Prefeitura ainda trabalham na limpeza das ruas atingidas pelas enxurradas desde a noite de ontem. Não há registros de ocorrências graves.

O Plano de Contingência da Defesa Civil foi acionado e todas as secretarias estão de prontidão, uma vez que ainda há previsão de chuvas para a noite desta quinta-feira e manhã de sexta-feira.

O vice-prefeito Reinaldinho Moreira acompanha a situação junto ao Centro de Operações Integradas (COI) e nas áreas mais afetadas. Ele destaca que, por conta da atual situação, o município se encontra em estado de alerta, pois há risco de escorregamento de terra e novos alagamentos.

Todas as equipes estão de prontidão e, em caso de emergência, a população pode ligar para os telefones da Defesa Civil (199), Polícia Municipal (153) e Corpo de Bombeiros (193).

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *