Marcello Veríssimo

Faixa de Gaza. Por muito tempo esse foi o nome dado por alguns moradores que moram na região que compreende os bairros Perequê-Mirim e Travessão, na região sul de Caraguatatuba, que convivem com casos de violência diariamente.

E nas últimas semanas a ação de marginais voltou a assustar a população que está preocupada com o alto índice de furtos, especialmente de botijões de gás, que para os ladrões podem virar dinheiro ou moeda de troca para construir pedras de crack.

De acordo com os moradores, os ladrões não se preocupam com horários e agem até durante o dia quando os imóveis estão vazios.

O morador da região, João Bento dos Santos, disse que só neste início de ano já teve dois botijões forrados da sua residência.

A moradora Margarete Gouveia disse que saiu para trabalhar e quando retornou viu que a janela da cozinha de sua casa havia sido arrombada.

No início deste mês, em plena luz do dia, um homem foi flagrado ao invadir uma casa no bairro Jaraguá, na costa norte de São Sebastião, e acabou preso.

Casas reviradas –
Quando o homem foi preso, os moradores contaram à polícia que ele esperava os donos da casa saírem para trabalhar e furtar objetos.

Também foi o que aconteceu com o morador Joel Messias, que mora na região há 10 anos. Ele disse que sua residência foi toda revirada e os ladrões levaram roupas, eletrodomésticos, televisão e o botijão de gás.

Os moradores denunciam que a sensação de insegurança é grande em todo o bairro e já tem quem pense em se mudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *