Marcello Veríssimo

Diferente do que aconteceu nas últimas duas etapas do mundial de surfe WSL, os surfistas brasileiros dominaram o primeiro dia do ISA Games, que vem sendo disputado em Porto Rico, na praia de Arecibo. O ISA Games segue até o próximo dia 3 de março e é uma espécie de “mata-mata” para as Olimpíadas de Paris neste ano.

E o Brasil pode conquistar mais uma vaga nos Jogos Olímpicos da França caso vença a disputa por equipes no masculino.

E o tricampeão mundial de Maresias, na costa sul de São Sebastião, não decepcionou logo na estreia vencendo a bateria.

Gabriel puxou o bonde e, depois dele, Filipe Toledo, Yago Dora, Tatiana Weston-Webb, Tainá Hinckel e Luana Silva também garantiram vaga na segunda fase do evento.

E os resultados mostram que Gabriel chegou focado na competição. Ele dominou a nona bateria do primeiro round com notas 7.50 e 6.43, totalizando 13.93 o suficiente para avançar ao round 2.

Além dos brasileiros, os latinos também brilharam. O venezuelano José Lopez somou 8.97 e também garantiu vaga na próxima fase. Juan Carlos Ramos, de El Salvador, e Luke Prosa, das Bahamas, foram para a repescagem.

Medina disse aos jornalistas que acompanham o evento que as ondas estavam muito boas. “Tentei escolher duas boas e sentir a prancha, estudar um pouco melhor o lugar porque é minha primeira vez aqui. Me senti muito bem”, ele disse. “Quero me divertir e surfar o máximo possível. É muito bom estar aqui brigando por uma vaga olímpica”, afirmou.

Olímpico

Filipinho, de Ubatuba, já tem vaga garantida nas Olimpíadas pelo ranking da WSL (World Surf League).

Os prognósticos mostram que no caso de vitória da equipe brasileira na disputa do ISA Games, a vaga adicional do país ficará com o melhor classificado entre Medina e Dora.

Na estreia do ISA Filipinho abriu
a 25ª bateria da chave masculina com um tubo que rendeu nota 5.83 e assumiu a liderança.

Toledo deu um show ele dominou a disputa até a última onda conseguindo uma nota
6.10, totalizando 11.93 e avançando como cabeça de chave, em primeiro, à frente do chileno Manuel Selman, com 10.50. O sueco Greyson Grant e o venezuelano Keoni Lasa caíram para a repescagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *