Marcello Veríssimo

A areia da praia é uma passarela democrática, ou melhor, deveria ser.

Com as altas temperaturas e a baixa umidade do ar, o lugar ideal para muita gente é ficar perto do mar e, com isso, as praias da região têm ficado lotadas neste “veranico de outono”.

E uma das polêmicas mais marcantes do verão, também segue em alta neste “veranico”: o uso de caixas de som portáteis na areia. Em Caraguatatuba, o ringue segue armado.

No último fim de semana, a secretaria de Urbanismo atendeu 28 denúncias de perturbação do sossego. Foram emitidas cinco multas no valor total de R$ 2, 1 mil. “Eu sou contra multar quem leva caixa de som para a praia, que é um lugar para nos divertimos, descansar com os amigos e a família. Desde que não incomode o outro, não vejo problemas em levar as caixinhas para a praia, essa proibição ao meu ver é um retrocesso e uma forma da prefeitura ganhar dinheiro”, disse uma moradora, que pediu para não ser identificada.

A operação do fim de semana ainda abordou 37 pessoas que estavam com os dispositivos e foram orientadas a desligá-los. Nove pessoas também foram alertadas sobre a proibição de levar cachorros na praia.

Outras nove pessoas foram instruídas sobre a proibição de levar cachorros para estes ambientes.

Uma adega também foi multada em R$ 4,6 mil por vender bebidas alcoólicas sem solicitar a apresentação de RG a menores de idade.

O secretário de Urbanismo, Wilber Cardozo, disse que a ação teve o objetivo garantir a ordem e o cumprimento das normas em espaços públicos. “Trabalhamos com o intuito de garantir a segurança e o bem-estar de todos. Também reforçamos as leis e normas municipais, para que não haja descumprimento das mesmas e a necessidade de medidas mais firmes”.

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *