Marcello Veríssimo

A Polícia Ambiental, em Ubatuba, resgatou no último domingo (12) resgatou uma vítima de acidente com barco na praia do Prumirim, na região norte do município. De acordo com a polícia, trata-se de um homem, 33, morador de Sorocaba, no interior de São Paulo, que aproveitava o fim de semana com a família na praia.

O resgate foi realizado por policiais ambientais da 5ª Companhia de Polícia Militar Ambiental Marítima, vinculado ao 3º BPAmb (Batalhão da Polícia Ambiental).

Durante patrulhamento pela região, a equipe recebeu informações sobre o acidente. Ao chegar no local, os policiais viram várias pessoas pedindo socorro.

De acordo com a polícia, a vítima estava caída na faixa de areia próxima da água do mar com queixas de dor na região torácica depois de ter sido prensada pelo casco da lancha contra o fundo do mar. O homem, que não teve sua identidade divulgada, havia alugado o barco para passear com a família.

O acidente teria acontecido quando ele tentou ajudar o marinheiro no desembarque.

Os militares ambientais realizaram os primeiros socorros e inicialmente suspeitaram de fratura de costela. A equipe providenciou uma prancha de surfe para estabilizar a coluna da vítima.

Resgate – O resgate do homem foi realizado com a ajuda do Grupamento Aéreo da Polícia Militar. De helicóptero, a vítima foi levada para o Hospital Regional de Taubaté.

O turista sofreu fraturas na coluna cervical e de duas costelas.A Delegacia da Capitania dos Portos – Marinha do Brasil, em São Sebastião, levou a lancha até o píer do Comodoro Magalhães, na orla do Itaguá, região central do município, para perícia.

De acordo com a Marinha, que vai investigar o caso, as primeiras informações dão conta que o desembarque teria sido feito em um local inadequado, perto de um banco de areia, fora da área demarcada.

O caso foi registrado como lesão corporal culposa.

Familiares da vítima disseram à polícia, que os ambientais agiram de forma certa imobilizando o corpo, assim segundo os médicos o impediram de ficar paraplégico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *