• Sessão do Tribunal do Júri realizada nesta terça-feira (30/8) em Caraguatatuba, condenou o homem denunciado pelo MPSP por ter matado o marido de sua amante. Ele pegou pena de 16 anos de prisão em regime inicial fechado pelo homicídio com duas qualificadoras (motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

    Segundo a denúncia da promotora de Justiça Constance Carolina Albertina Alves Toselli, o réu mantinha relacionamento com a esposa da vítima e, juntos, os dois resolveram matar o homem. Em maio de 2016, durante um passeio de bicicleta, a mulher atraiu o marido até uma rua escura, por um caminho diferente do feito por eles habitualmente. O réu, que aguardava no local, surpreendeu o homem e atirou nele pelas costas. O também membro do MPSP Renato Queiroz de Lima, que atuou no Júri, ressaltou o fato de os criminosos terem agido por emboscada.

    A mulher já havia sido julgada pelos fatos em autos desmembrados. Levada a julgamento em 2019, ela recebeu pena de 14 anos.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.