• Marcello Veríssimo

    Familiares e amigos de Luiz Fernando Mariano Ribeiro, conhecido por Butica, realizaram na noite desta terça-feira (13), um protesto pacífico em frente a Câmara de São Sebastião, pouco antes do início da sessão para pedir o áudio dos vereadores nas investigações sobre o acidente que resultou na morte do funcionário público, em março deste ano.

    Com fogos de artifício e faixas, os amigos e familiares levaram o barco de Luiz Fernando que foi parado em frente a Igreja Matriz para lembrar que o acidente não pode passar em vão. Era tarde de sexta-feira, 11 de março, quando o pescador saiu da Praia Preta, na costa norte de São Sebastião, em direção ao Canal, sentido Norte, e não retornou.

    O corpo foi encontrado por volta das 11h da manhã do dia seguinte, sábado 12 de março. A morte de Butica, que era muito querido e amigo de praticamente todos, chocou a população da cidade. Desde então, um verdadeiro “jogo de empurra” parece ter começado e ninguém ainda foi responsabilizado pelo acidente.

    Os familiares e amigos acreditam na hipótese de atropelamento da embarcação. A embarcação foi localizada nas imediações da Praia Deserta, no dia 14 de março, por equipes do Corpo de Bombeiros e do GBMar (Grupamento de Bombeiros Marítimo). A embarcação foi retirada do mar com sinais de colisão. “Imagina a adrenalina da gente de saber que algo passou em cima dele. Como alguém passa em cima de uma embarcação com uma pessoa que na hora da batida deve ter gritado e não é possível que quem passou não tenha escutado”, disse a amiga Larissa Tavolaro, que conhecia Luiz Fernando desde a adolescência. “Aí vou embora para minha casa, durmo 6 meses e está tudo bem? É muito revoltante para nós, para a família e para toda a sociedade. É muito difícil para nós como seres humanos, não só como amigos dele”, completou Larissa, se referindo ao fato de Fernando ser uma pessoa popular e bastante querido no município. “É revoltante que a polícia até agora não tem nada para dizer, não tem um caminhar, só silêncio, existem câmeras na cidade inteira, no mar inteiro e nada”.

    Na Câmara, todos os vereadores aprovaram uma moção de apelo ao governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, e ao Governo Federal para interceder junto a Polícia Civil, ao Tebar (Terminal Marítimo Almirante Barroso) e ao NEPOM (Núcleo Especializado da Polícia Martins Federal) e a Marinha do Brasil para que concluam as investigações e dêem esclarecimentos definitivos sobre a morte de Butica, tendo em vista que já se passaram seis meses e os responsáveis ainda não foram localizados.

    O irmão de Butica, Vitor Mariano, disse que o objetivo da manifestação “Justiça por Butica” foi concretizado. “Agora as autoridades serão cobradas não só por nós mas por eles também”, destacou Vitor.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.