A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Saúde (SESAU), informa que, durante o verão, é comum aumentar a procura por consultas para crianças que voltaram da praia e observaram o aparecimento de manchas vermelhas em todo o corpo, com coceira intensa, após terem entrado no mar. Trata-se do chamado prurido do traje de banho ou piolho-do-mar, que geralmente aparece no tórax, braços, pernas, glúteos e se parece com picadas de inseto ou alergia.

O prurido é causado por minúsculas larvas que irão virar água-viva. Ao entrar em contato com o corpo, ficam presas nas axilas, biquíni, sunga ou maiô e liberam substâncias (toxinas) que causam manchas na pele, geralmente após 24 horas do banho de mar.

Na maioria das vezes, os sintomas ficam restritos à pele, mas também pode ocorrer febre, náuseas e calafrios. O tratamento é à base de antialérgico e medidas para aliviar a coceira. A duração dos sintomas pode ser de até duas semanas.

Para evitar o desconforto, deve-se lavar bem o corpo e as roupas de banho com água corrente após o banho de mar. Também é importante não se secar com toalha ao sair da água, porque isso pode ativar os ferrões das larvas.

A SESAU orienta a procurar atendimento com pediatra caso identifique os sintomas apresentados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *