A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp se apresenta no Teatro Mario Covas no dia 22 de novembro, às 20h, sob a regência do maestro Ricardo Bologna. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados no local, uma hora antes.

O concerto é parte da turnê Osesp Itinerante, que tem o apoio institucional da Prefeitura de Caraguatatuba por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e ProAC ICMS. A realização é da Fundação Osesp, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, Ministério da Cultura e Governo Federal – União e Reconstrução.

Criado em 2008, o projeto Osesp Itinerante percorre anualmente cidades do interior e do litoral paulista a fim de democratizar ainda mais o acesso à música clássica. Neste ano, a turnê estará na estrada de 22 a 25 de novembro, com oito apresentações gratuitas fora da capital, em Barueri, Caraguatatuba, Fernandópolis, Garça, Jacareí, Mogi das Cruzes, Presidente Prudente e São José do Rio Preto.

Os concertos acontecerão em dois blocos de apresentações simultâneas, com duas orquestras em cada cidade, dois programas e dois regentes (Ricardo Bologna e Wagner Polistchuk, que também são músicos da Osesp), cada um deles atuando em quatro cidades diferentes. O programa das oito apresentações inclui obras dos compositores brasileiros Alberto Nepomuceno (Série Brasileira: Intermédio), Camargo Guarnieri (Abertura Concertante) e Claudio Santoro (Ponteio), e duas peças do mestre Wolfgang Amadeus Mozart (a Abertura da ópera A Flauta Mágica e excertos da Sinfonia nº 40).

Sobre a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp

Fundada em 1954, desde 2005 é administrada pela Fundação Osesp. Thierry Fischer tornou-se Diretor Musical e Regente Titular em 2020, tendo sido precedido, de 2012 a 2019, por Marin Alsop, que agora é Regente de Honra. Seus antecessores foram Yan Pascal Tortelier, John Neschling, Eleazar de Carvalho, Bruno Roccella e Souza Lima. Em 2016, a Orquestra esteve nos principais festivais da Europa e, em 2019, realizou turnê na China. Em 2018, a gravação das Sinfonias de Villa-Lobos, regidas por Isaac Karabtchevsky, recebeu o Grande Prêmio da Revista Concerto e o Prêmio da Música Brasileira. Em outubro de 2022, a Osesp — Orquestra e Coro — estreou no Carnegie Hall, em Nova York, realizando dois programas — o primeiro como convidada da série oficial de assinaturas da casa, o segundo com o elogiado projeto “Floresta Villa-Lobos”. Na Temporada 2024, a orquestra celebrará 70 anos de história com programação especial e a realização de uma turnê internacional.

Ricardo Bologna

Dono de intensa atividade como solista e camerista em concertos pelo Brasil e exterior, Ricardo Bologna é timpanista solista da Osesp e professor do Departamento de Música da Escola de Comunicação e Artes da USP. De 2008 a 2011, foi Regente Titular da Orquestra Jovem Municipal de São Paulo e, de 2012 a 2015, Regente Principal da Orquestra Sinfônica da USP. Tem formação pela Unesp, pela Haute École de Musique de Genève (Suíça) e pelo Conservatório de Rotterdam (Holanda). É um dos integrantes-criadores do grupo de música contemporânea Percorso Ensemble.

Wagner Polistchuk

Regente Principal da Orquestra Sinfônica da USP em 2012-14, o maestro brasileiro Wagner Polistchuk foi Diretor Artístico da Camerata Antiqua de Curitiba de 2009 a 2011, Regente Adjunto da Orquestra Sinfônica de Santo André e também Diretor Artístico e Regente Titular da Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina. Tem se apresentado à frente de importantes orquestras brasileiras e também no exterior, como a Sinfônica de Mendoza na Argentina, a Sinfônica Nacional em Lima no Peru, a Hermitage Orchester na Suíça, a Orquesta Sinfónica de la UANL em Monterrey, México e Filarmônica de Kielce na Polônia. Em 1990, especializou-se como solista de trombone na Alemanha com Branimir Slokar. No Brasil, paralelamente às atividades como trombonista, iniciou estudos de regência tendo como primeiro professor Eleazar de Carvalho, bem como Dante Anzolini, Ronald Zollmann, Andreas Spörri, Roberto Tibiriçá e Kurt Masur. Destacou-se em diversos concursos como o V Concurso Latino-Americano de Regência Orquestral (1998), obtendo o segundo lugar, foi premiado no Concurso Internacional de Regência Prix Credit Suisse, em Grenchen, Suíça (2002), e vencedor no Concurso para Jovens Regentes Eleazar de Carvalho (2002).

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *