Marcello Veríssimo

Um visitante inesperado que busca marcar seu território. Assim, uma equipe do ICMBio Alcatrazes identificou a presença do Corvo Indiano, que é uma ave extremamente predadora que causa problemas ambientais e sanitários.

A ave foi monitorada quando surgiu no Refúgio de Alcatrazes, um santuário ecológico situado a 35 quilômetros ao sul de São Sebastião, na semana passada. Os agentes do ICMBio continuam monitorando a região.

O pássaro, conhecido como Corvo Indiano, é da espécie Corvus splendens. A suspeita é que ela possa ter sido trazida de carbono em algum navio. Os especialistas dizem que sua presença é muito comum em áreas portuárias.

De acordo com os ambientalistas, o corvo indiano pode causar problemas de saúde pública, ambientais e econômicos. É um passado que, assim como os urubus, gosta de estar em meio ao lixo e depois se aproximar dos seres humanos.

Com isso, segundo os especialistas, pode ser uma espécie de transporte para agentes patogênicos do lixo como o vibrio da cólera, salmonella, giárdia, entre outros.

O biólogo, Carlos Manuel Bento, da Universidade Universidade Eduardo Mondlane (UEM), de Moçambique, disse que quando o corvo indiano começou a ser visto nas proximidades da APA de Guapimirim, no Rio de Janeiro e no Porto de Tubarão, em Vitória, no Espírito Santo, explicou aos colegas brasileiros que o corvo indiano pode propagar a doença “Newcastle”, conhecida por afetar, por exemplo, criações de galinhas que são amplamente consumidas por seres humanos.

De acordo com Carlos Manuel, os corvos são transmissores em potencial da gripe aviária. O biólogo disse que ambientalmente o corvo indiano também elimina todas as outras aves nativas que existem nas áreas que ele coloniza. “Comendo os ovos e os filhotes das aves nativas e domésticas. Com oportunidade mata as aves adultas, répteis e outros animais. Sobretudo na época de reprodução pode atacar as pessoas, pois ela é muito agressiva”.

Desde o registro do aparecimento do corvo indiano o ICMBio Alcatrazes segue monitorando o comportamento da espécie. Alcatrazes é um arquipélago brasileiro, localizado aproximadamente 35 km na costa sul de São Sebastião.

O Núcleo de Gestão Integrada do Arquipélago de Alcatrazes (ICMBio Alcatrazes), responsável pela gestão das unidades de conservação Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes e Estação Ecológica Tupinambás, é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), uma autarquia federal vinculada ao Ministério do Meio Ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *