Marcello Veríssimo

O mau tempo e a visibilidade reduzida prejudicaram as buscas ao helicóptero Robinson R44 nesta quinta-feira (4). A aeronave desapareceu no dia 31 de dezembro quando estava a caminho de Ilhabela. Nesta sexta-feira (5) será iniciado o quinto dia de buscas.

A FAB (Força Aérea Brasileira) ainda não tem pistas do helicóptero, que levava quatro pessoas. De acordo com o balanço das buscas, em quatro dias os militares da Força Aérea Brasileira já voaram 30 horas pela Serra do Mar nos trechos que compreendem as cidades de Salesópolis, Paraibuna, Natividade da Serra, Redenção da Serra, Caraguá e Ubatuba.

Olheiros – Os chamados olheiros ou buscadores são fundamentais para identificar possíveis sinais do helicóptero na mata. São eles que ficam com o olhar atento nas janelas do avião tentando identificar os destroços no chão.

Os aviões da FAB sobrevoam a Serra do Mar a cerca de mil metros de altura, realizando a busca visualmente.

Nesta quinta, as equipes vasculharam trechos entre Caraguatatuba, São Luiz do Paraitinga e Ubatuba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *