Marcello Veríssimo

O prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci (PL), disse nesta terça-feira (16) que irá rever o contrato assinado com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, em 2020, durante audiência pública que deve acontecer na Câmara do arquipélago no mês de março.

O contrato, assinado pela então prefeita Gracinha, previa o investimento de R$ 200 milhões durante 30 anos, além da universalização da rede de água e esgoto em seis anos. Mas Toninho Colucci disse que isso não está acontecendo e que a companhia paulista está praticamente inoperante com obras paralisadas pelo município. “As obras da Sabesp na cidade, tanto de reservação de água, como de coleta de esgoto estão paralisadas. No geral, a Sabesp está deixando a desejar. Está com todas as obras, principalmente, de reservação de água e de tratamento de água paralisadas”, disse o prefeito.

De acordo com o prefeito, a cidade contava com o funcionamento do novo reservatório de água da Água Branca, na região central, para esta temporada de verão, mas segundo ele, a obra está abandonada.

Colucci disse que a empreiteira responsável abandonou a obra e a construção do novo reservatório, que iria dobrar a capacidade de reservação de água no município, não aconteceu. Além disso, no sul da ilha, as obras da Sabesp também estão paralisadas, de acordo com o prefeito. “Estou muito preocupado. A cidade não pode ficar sem água para se desenvolver. A Sabesp está numa inoperância enorme. Já comuniquei o governador Tarcísio, de quem eu gosto muito e acredito, da minha insatisfação com o andar das obras da Sabesp”.

O prefeito também relembrou que o lançamento das obras da estação de tratamento de esgoto foi feito há sete meses, mas até agora a obra não começou, estando apenas a placa do anúncio das obras instalada no local. Outro aspecto analisado pelo prefeito Colucci é a possibilidade do município assumir os serviços de tratamento de esgoto e água diante de uma possível privatização ou desestatização da Sabesp.

De acordo com Colucci, vários municípios paulistas vem assumindo os serviços que eram feitos pela Sabesp com a municipalização. “Vai ser uma encrenca, mas Ilhabela não pode ficar à mercê da vontade da Sabesp”, disse o prefeito, que tem como uma de suas prioridades no mandato agilizar ao máximo o andamento das obras de saneamento na cidade.

Outro lado

Diante das declarações do prefeito Toninho Colucci, a Sabesp divulgou nota afirmando que o sistema de abastecimento na Água Branca vem recebendo melhorias com investimento de R$ 17,5 milhões.

De acordo com a estatal, as obras começaram em outubro de 2020 com término previsto para junho deste ano. A empresa reiterou que a construção do sistema de esgoto da Praia Grande/Curral, na região Sul, cujo investimento é na ordem de R$ 73 milhões, começou em junho do ano passado e deve ser concluída até maio de 2026.

Atualmente, segundo a Sabesp, Ilhabela possui 87% da população atendida com tratamento de água, e 62% de coleta e tratamento de esgoto. Além disso, a empresa informou que nos últimos quatro anos, de 2019 a 2022, foram realizadas 1.164 novas ligações ao sistema de distribuição de água.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *