Marcello Veríssimo

Quase todos que possuem um smartphone atualmente você já deve ter recebido uma ligação de operadora de telefonia, especialmente da Claro, com apenas a gravação “Alô, aqui é da Claro”. E se você, assim como a reportagem do JDL, na primeira vez que recebeu a chamada se prontificou a ouvir na esperança de falar com algum atendente humano, se enganou, pois o telefonema é encerrado de forma abrupta, além de não ter nenhuma utilidade.

Somente em um dia a reportagem contou 20 tentativas que não deram nenhum resultado com alguns recados dizendo apenas “Alô”, deixados na caixa postal.

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, esse tipo de chamada é ilegal e proibida em todo o país, mas na prática ainda são realizadas. Para denunciar, o cidadão pode denunciar as empresas que insistem em efetuá-las por meio do link
denuncia-telemarketing.mj.gov.br.

Além disso, a denúncia pode ser feita diretamente nos postos do Procon em todo o Brasil. O Ministério da Justiça informou que as denúncias são apuradas pela Secretaria Nacional do Consumidor e encaminhadas aos Procons de suas cidades de origem para abertura de processo por descumprimento da medida.

180 – Esse tipo de ligação abusiva dos serviços de telemarketing estão proibidas desde o dia 18 de julho de 2022. A decisão abrange ao menos 180 empresas que, em tese, não podem insistir nesse tipo de ligação.

A decisão é da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e dos Procons em todo território nacional. “É um abuso que beira a loucura, uma falta de escrúpulos”, disse a internauta Evelyn Santos, 36.

A reportagem do JDL procurou a revendedora da Claro, em São Sebastião, mas a empresa não quis dar explicações e uma funcionária disse apenas que a empresa possui “um milhão de números”.

O e-mail para contato com a assessoria da Claro na internet foi devolvido para o JDL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *