Marcello Veríssimo

Ela foi ovacionada, celebrada e comemorada. A jornalista de São Sebastião, Priscila Siqueira, 84, lançou seu mais recente livro “Mulheres sua Vida, sua Força”, na última sexta-feira (1), na sede do Sindipetro (Sindicato dos Petroleiros), na região central da cidade.

Trata-se de uma ode ao feminino, ao feminismo, ao poder e a força das mulheres, às vésperas de mais um Dia Internacional da Mulher, no próximo 8 de março. E elas compareceram em peso: amigas, fãs, familiares e admiradores de dona Priscila Siqueira, que construiu uma carreira como repórter de jornais e escritora, a obra atual é o quinto livro dela, sempre com propostas de ampliar o debate sobre assuntos pertinentes à realidade do povo caiçara.

O evento foi organizado pelo Coletivo Caiçara, que reúne mulheres de São Sebastião, Ilhabela e Caraguatatuba. Os convidados foram recepcionados com um lanche especial.

O auditório ficou lotado e durante aproximadamente 60 minutos o público trocou experiências com a autora, que sempre se diz muito grata pelo carinho. “Nós estamos lançando este livro no dia primeiro de março pelo Dia Internacional da Mulher e também pelos 388 anos de emancipação político-administrativa de São Sebastião e a pergunta que fica é onde estão as mulheres de São Sebastião”, explica dona Priscila Siqueira.

O leitor tem a chance de encontrá-las no livro, publicado pela editora Scortecci, que traz um conjunto de relatos, reflexões e histórias de mulheres caiçaras, não apenas de nascimento, mas também de coração que escolheram a região para viver e com sua força e trabalho também conseguiram manter suas famílias unidas proporcionando aos seus filhos o conhecimento que muitas não conseguiram ter.

Entre essas mulheres também está a primeira antropóloga brasileira, Gioconda Mussolini, que recuperou os Pasquins de Ilhabela e registrou a forma de pesca dos caiçaras ilhéus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *