Marcello Veríssimo

Eles estão em casa. O ICMBio (Instituto Chico Mendes da Biodiversidade) divulgou nesta quarta-feira (20) imagens de um coletivo com mais de 40 tubarões-martelo, avistados por um grupo de moradores de Ilhabela, que mergulhavam em Alcatrazes, no último domingo (17).

O grupo era acompanhado por dois monitores do ICMBio, responsável pela gestão da Estação Ecológica Tupinambás e Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes.

A mergulhadora Florence Suzuki, designer de 37 anos, estava entre o grupo de 15 amigos, formado por velejadores, surfistas e mergulhadores de Ilhabela. Ela disse que o objetivo do grupo era o mergulho livre. “Ao cairmos na água ficamos surpresos com a quantidade de vida marinha. O que tornou mais incrível o passeio foi o avistamento do cardume de tubarões-martelo”, disse ela.

A chefe do ICMBio Alcatrazes, Thais Rodrigues, disse que o aparecimento de cardumes de espécies de tubarões é um importante indicativo de eficiência na proteção dos ambientes marinhos de Alcatrazes. Os tubarões ocupam a posição de topo da cadeia alimentar.

Thais explica que os tubarões mostram que o ambiente em Alcatrazes está em equilíbrio. “Esse aumento expressivo destas espécies no arquipélago se deve ao fortalecimento das estratégias de fiscalização do ICMBio Alcatrazes no local, com consequente redução da pesca”. “Isso nos mostra que estas estratégias vêm sendo efetivas para a conservação e proteção da biodiversidade marinha das unidades presentes no Arquipélago de Alcatrazes”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *