Marcello Veríssimo

A Polícia Ambiental divulgou nesta sexta-feira (5) os resultados de ações de fiscalização que ocorreram na região nesta semana. Os flagrantes ocorreram na última quarta (03), nas proximidades do Camaroeiro e da Prainha, em Caraguatatuba.

De acordo com a polícia, na Prainha, foram apreendidos quase 800 metros de redes de pesca. Ao todo, foram sete redes de emalhe de superfície, conhecida por boiada variando entre 40 e 200 metros cada contabilizando
790 metros de petrechos irregulares.

Neste caso, não havia nenhum pescador nas proximidades, além da ausência de plaquetas de identificação, caracterizando infração administrativa do exercício ilegal da pesca utilizando petrecho não permitido, entre outras infrações.

A polícia informou que durante o recolhimento das redes foram libertadas algumas espécies como a Raia-Borboleta, que está ameaçada de extinção.

Os polícias também libertaram um exemplar de Raia-Chita, também conhecida como Raia-Pintada, espécie bastante comum na região.

Os militares ambientais também salvaram uma tartaruga-verde, que foi devolvida ao mar sem ferimentos.

Denúncias para a Polícia Ambiental podem ser feitas pelo telefone (12) 3842-0123

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *