A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Esportes (SEESP), promoveu a Regata de Vela de São Sebastião 2024, neste sábado (6), na Praça da Vela, no bairro Porto Grande. A regata teve participação de cerca de 60 velejadores da Escola de Vela de São Sebastião (EVSS) e da Escola Municipal de Vela de Ilhabela (EVI).

O evento teve caráter festivo e não competitivo, contemplando as classes ILCA 4, 6 e 7 (Geral), Optimist (Estreantes e Veteranos), Dingue e Snipe. Todos os participantes receberam medalhas de participação.

De acordo com o professor e técnico da equipe de vela de São Sebastião, Ari Lobo, o objetivo do evento foi resgatar as competições de vela em nosso município e preparar os velejadores para as grandes competições que ocorrem na temporada de 2024.

“Essa foi uma grande oportunidade para os amantes dos esportes náuticos vivenciarem mais de perto essa cultura das embarcações a vela. Nossa cidade tem uma vocação náutica evidente, com o potencial para realizar eventos de alta qualidade e fomentar essa modalidade que só tem crescido cada vez mais”, complementou o professor.

O jovem velejador sebastianense, Henrique Fernandez, 13 anos, faz parte da EVSS há mais de dois anos e fez questão de participar do evento. “Apesar de ser uma competição de caráter festivo, sempre adoro participar, pois é muito bom estar junto com os amigos que fiz na vela. Além disso, posso treinar para chegar mais preparado para os campeonatos principais”, comentou Henrique.

Já o atleta de Ilhabela, Samy dos Santos Baptista, 12 anos, teve a melhor performance na classe optimist e fez a festa com os amigos. Para ele, as condições do mar e do vento estavam perfeitas para a prática do esporte e foi o que colaborou para ele conseguir obter um bom desempenho.

“São Sebastião é um lugar muito bom de velejar. Amo velejar aqui. Meu irmão é o Douglas Said, atleta de vela que já foi campeão brasileiro da classe optimist, me inspirei nele para começar nesse esporte. Desde os oito anos, pratico a vela e esse esporte só colabora para buscar os melhores objetivos na minha vida.”, contou Samy.

Elisabete Aparecida Bezerra, 62 anos, é avó da atleta de São Sebastião, Maria Eduarda, que está com 15 anos de idade e desde os sete integra a Escola de Vela de São Sebastião. De acordo com Elisabete, a vela levou a neta dela a ter uma vida mais saudável e deu muita disciplina para a jovem.

“Sempre estou na areia, torcendo por ela nas competições e ela me dá muito orgulho em praticar esse esporte tão lindo. Temos que incentivar os nossos filhos e netos a seguir o caminho do bem e a vela faz isso por si só. Na realidade, qualquer esporte é válido, pois contribui para o desenvolvimento físico, mental e comportamental dos jovens”, complementou Elisabete.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *