Marcello Veríssimo

No rastro da prisão do pedófilo de 70 anos, executada pela Polícia Federal, nesta terça-feira (7), em Ubatuba, surge o alerta para os pais ficarem atentos com o uso da internet, cada vez mais comuns e com facilidade graças ao advento dos smartphones.

O idoso é acusado pelo crime de abuso e exploração sexual infanto-juvenil pela internet. Ele foi preso em casa no bairro Maranduba, região sul de Ubatuba, durante uma operação coordenada pela delegacia da PF em São Sebastião.
De acordo com a Polícia Federal, foram encontradas no computador do homem um farto arquivo pornográfico com crianças e adolescentes. A identidade do idoso não foi divulgada, mas ele foi preso em flagrante no momento em que compartilhava o material pornografico com outros internautas.

As investigações foram coordenadas pelo delegado federal Breno Adami.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a pedofilia é considerada um transtorno de preferência sexual e é um crime hediondo.

Os adultos que sofrem desse transtorno geralmente têm preferência sexual por crianças no início da puberdade.

Março – Em março, a Polícia Federal também prendeu um pedófilo em Caraguatatuba. A prisão aconteceu no dia 27 durante a Operação Share liderada pela Coordenação de Repressão aos Crimes Cibernéticos Relacionados ao Abuso Sexual Infanto-juvenil da Polícia Federal.

Transtorno – O coach e treinador de vida de São Sebastião, Giobert Gonçalves Júnior, considera que a pedolfilia é um transtorno de caráter.

Ele, que atende pessoas com problemas e ajuda mudar suas realidades, disse que o sexo é um jogo em que as duas partes devem querer jogar, o que não acontece com os pedófilos. “É um cabo de guerra em que o pedófilo sente prazer por ser mais poderoso do que sua vítima”, analisa o especialista, que acrescenta: “Não sou o profissional adequado para uma análise e diagnóstico, quem vai fazer isso é o psiquiatra e/ou psicólogo, o meu trabalho pode ser em conjunto com um dos dois”08:01

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *