Marcello Veríssimo

Com a proximidade do mês de junho e do Dia dos Namorados, um termo relativamente novo está em alta nas redes sociais e demonstra preocupação dos especialistas. Trata-se do Lovebombing, ou seja, a bomba de amor, em tradução literal, que segundo os especialistas é utilizado para descrever a manipulação entre as partes do relacionamento. De acordo com os especialistas, uma das partes enche a outra de amor para conseguir desarmá-la, ganhar o controle sobre ela e conseguir o que quer.

O termo é um dos maiores virais nas redes sociais. A hashtag Lovebombing é uma das mais visualizadas no Tiktok com 360 milhões de visualizações. Os especialistas dizem que, ao se envolver em um relacionamento, é crucial reconhecer este tipo de comportamento, pois ele pode rapidamente se transformar em violência psicológica.

Os love bombers, nada mais são do que os praticantes dessa estratégia com o objetivo de avançar rapidamente em um relacionamento. De acordo com reportagem da revista Quest, em um primeiro encontro, elas já começam a criar um futuro juntos, por exemplo, como planejar uma viagem de férias para o casal, que não existe.

Um nome novo para comportamento antigo. Assim, o morador de Caraguatatuba, Luís Paulo, 44, que é gay assumido, classifica o lovebombing. “As pessoas não estão dispostas. Relacionamento é loteria, mas reciprocidade não é o prêmio, tem que acontecer naturalmente para se construir um relacionamento saudável”, disse ele.

Luís, que não conhecia o termo lovebombing, disse que, a partir de agora, vai estar atento aos sinais. Os especialistas dizem que o lovebomber costuma usar elogios genéricos, em vez de destacar qualidades específicas. “Essa prática do lovebombing é uma estratégia de manipulação, uma relação tóxica. É um bombardeio amoroso, que é feito de forma intencional, no início da relação”, explica a psicóloga clínica Renata Santana à reportagem do JDL.

Basicamente, o perfil de um bomber segue o mesmo padrão: parece ser um mestre em conquistar suas vítimas. “O objetivo é seduzir, impressionar, mostrar para o outro que é capaz de manter uma relação mais perfeita possível, que atenda todas as necessidades”, completa Santana.

De acordo com a psicóloga, entender os sinais de alerta é fundamental, que podem variar de muitas mensagens, ligações e até mesmo
presentes. “É como se fosse uma armadilha, vou dar tudo que ele quer ou que ela quer para entrar dentro dessa arapuca”, disse a psicóloga.

Orientações e Características

O roteiro pode ser o mesmo, mas a atenção sempre deve ser redobrada. De acordo com os especialistas, sem cuide do seu bem estar e esteja bem consigo mesmo antes de conhecer alguém novo. “A melhor maneira de se proteger contra comportamentos manipuladores é conhecer os sinais e estar atento aos perigos dessa prática”.

O lovebombing é alvo de estudos sobre relações dominadoras. De acordo com os especialistas, não importa quanta atenção seja dada, a pessoa sempre buscará por mais podendo levar à exaustão, sendo difícil de detectar.

Os praticantes deste tipo de estratégia querem atenção o tempo todo e tudo é manipulado em uma espécie de tática para forçar falsa intimidade. “É um traço de personalidade narcisista, que tem uma determinada carência e quer dominar, ter o controle do outro”, disse Renata.

By srneto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *