Marcello Veríssimo

Para tentar frear a escalada de violência em Caraguatatuba, o prefeito Aguilar Junior (PL) esteve reunido na última segunda-feira (20) com o secretário de Segurança Pública do Estado, Guilherme Derrite, para pedir ajuda.

Caraguatatuba é considerada a cidade mais violenta da região e registrou recorde de homicídio nos três primeiros meses deste ano com 10 assassinatos. A cidade tem uma população estimada 123.389 habitantes, teve 10 homicídios.

De acordo com as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o número de homicídios na cidade litorânea superou o número de mortes violentas registradas em cidades bem maiores como São José dos Campos e Taubaté, ambas no Vale do Paraíba, com 729 e 317 mil habitantes, respectivamente.

São José registrou seis e Taubaté cinco homicídios. Além dos assassinatos, as estáticas mostram que Caraguá também registrou nove tentativas de homicídio, um latrocínio, que é o roubo seguido de morte, 20 casos de estupro, 97 roubos a mão armada, 489 furtos e três roubos de veículo.

De acordo com a SSP-SP, o latrocínio em Caraguá foi o único da região.

Derrite disse que as operações policiais estão sendo intensificadas no Litoral Norte e em Caraguatatuba justamente com o objetivo de combater o tráfico de drogas e a criminalidade.

De acordo com o secretário estadual de segurança, também estão sendo firmados convênios entre as polícias Civil e Militar, além da reforma da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher).

Durante o encontro também foi abordado o Programa Muralha Paulista que será implantado nos municípios paulistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *